Buscar
  • Igor Kondrasovas

10 Dicas para Reduzir o Desperdício no Corte de Chapas


Nada acaba mais com seu lucro do que material desperdiçado. E nada pode ser mais frustrante do que ver uma pilha enorme de retalhos e sucatas indo embora todos os dias.

São estes custos reais, tangíveis, que podemos reverter em ganhos com pouco esforço e pensamento criativo.

Seguem algumas dicas para começar a economizar material.

1. Conheça seu índice de aproveitamento.

É surpreendente que nos dias de hoje, com a tecnologia disponível, muitos fabricantes não sabem qual o grau de aproveitamento da matéria prima na sua empresa.

Não são capazes de responder a pergunta: Quanto de cada chapa é utilizada efetivamente para as peças? ou Qual a porcentagem da chapa acaba virando retalho.

As vezes, é preciso pegar um papel e caneta e fazer algumas contas para chegar neste número. Tudo bem se este é o seu caso. Pelo menos já é um começo. A melhor forma de começar a fazer um melhor uso do material é saber qual é o desperdício atual.

Ao fazer uma estimativa, utilize um exemplo grande suficiente para os últimos seis meses ou um ano, para ter um panorama mais real. Lembre-se que você não pode mudar aquilo que não pode medir.... pelo menos quando falamos do desperdício de material.

2. Determine um grau de melhoria

Qual seria um objetivo razoável de se obter? Se hoje você tem uma eficiência de 70%, seria possível chegar a 75%? Qual seria a economia caso conseguíssemos estes 5% a mais de aproveitamento.

Estes números são importantes para poder defender o projeto de melhoria perante os gestores e o restante da equipe. A redução no desperdício pode ter o retorno calculado facilmente, pois é algo tangível e de fácil percepção.

Nós recomendamos que as mudanças sejam constantes e gradativas. Grandes impactos podem afastar algumas pessoas ou então ser mais complexo de gerenciar. Uma melhoria pequena mais consistente abre caminho para outros projetos de melhoria.

3. Identificar as restrições à economia

O que impede você de aumentar o grau de aproveitamento? Existem peças muito grandes para caber um uma única chapa? Você trabalha com materiais com acabamentos que impede que o nesting seja feito com rotação? Quanto tempo você tem para fazer o plano de corte? A mudança de prioridade altera o seu planejamento ? Faça uma lista.

4. Identifique as oportunidades de melhoria.

Agora procure por maneiras de reduzir o custo com matéria prima. Você analisou todas as oportunidades? Poderia economizar com estoques menores e ao mesmo tempo fazer planos de corte em tempo real? Seria possível comprar menos tamanhos diferentes de chapas porém em maiores quantidades e obter um preço melhor? Seria possível aumentar o aproveitamento se fosse possível agrupar diferentes pedidos em um único planejamento?

5.Utilize as dimensões reais das chapas

Toda chapa possui uma largura e comprimento nominais, que o fornecedor garante que seja a mínima. Na prática, as chapas são ligeiramente menores. Se estiverem no esquadro, você pode lançar um tamanho mais próximo do real.

As vezes, uns poucos centímetros a mais permitem o rearranjo das peças permitindo que mais item sejam cortados da mesma chapa.

6. Cortar peças nos furos

Toda peça com furação possui um "miolo" que pode ser utilizado para cortar uma peça nele. Isto é um convite para aumentar a eficiência. Aproveite todas as chances que tiver, para utilizar o material que se tornaria sucata.

7. Cortes comuns

Se o plano de corte permitir colocar peças com lados retos juntas umas das outras, é possível economizar não só material mas também tempo de ciclo de máquina, pois com um único corte servirá para duas peças.

Este tipo de estratégia de corte comum entre peças pode economizar cerca de 15% de uma chapa. Mais é preciso ter atenção ao se fazer a programação do caminho de corte (tool path) para que as peças não se destaquem da chapa antes do hora certa.

8. Peças Extras

Se você produz peças padrão ou mantém algum estoque de peças, pode aproveitar cada plano de corte que contenha alguma área sem uso para inserir peças que serão utilizadas no futuro.

Existem algumas estratégias para aumentar as chances de reutilizar estes materiais:

Materiais alternativos. Caso esteja produzindo peças de uma chapa mais cara, como aço escovado, pode utilizar o espaço de sobra com peças que originalmente seriam feitas com metais mais baratos.

Mesmo parecendo ser um desperdício, no final das contas vale ter mais peças acabadas do que mais sucata desperdiçada.

Estoque / Kanban. Se você produz regularmente um estoque de peças, adicione elas aos planos de corte. Assim você mantém os estoques nos níveis adequados sem necessitar cortas chapas apenas com este objetivo.

O segredo aqui é rastrear e controlar os níveis de estoque de cada peça para saber quais peças deve incluir no seu próximo plano de corte.

Pedidos futuros. As sobras e retalhos podem ser reduzidas substancialmente se olharmos para o futuro nos pedidos que ainda não entraram em produção e antecipar a produção de algumas peças. Além de estar se antecipando aos prazos, esta aumentando a eficiência dos materiais.

9. Agrupamento de pedidos

Quanto maior a diversidade de peças, com diferentes quantidades e geometrias, maior serão as chances do software otimizador encontrar um melhor arranjo das peças, resultando num melhor aproveitamento.

Para fazer isto acontecer, você pode agrupar pedidos diferentes, contendo peças de diversos formatos. Faça um plano de corte, veja os resultados. Aumente a quantidade de peças, inclua mais geometrias e vá fazendo simulações até obter resultados ótimos.

10. Gestão de Sobras e Nesting

Uma sobra é um grande pedaço de chapa deixado de lado depois que as peças foram cortadas. Esta sobra conta negativamente para as estatísticas de aproveitamento do material.

O ideal é guardar e identificar cada sobra e cadastrá-la no software de planos de corte como uma nova chapa disponível.

Na próxima oportunidade de se criar um planos de corte com este material, esta sobra será levada em conta na otimização.

Geralmente a gestão de retalho envolve um nível superior de identificação e rastreabilidade dos materiais, por isso é recomendável utilizar as sobas o quanto antes.

Na nossa experiência com o Otimize Nesting a maioria das empresas que inicialmente procura por gestão de sobras, acaba percebendo que os ganhos obtidos com o planejamento de cortes faz com que a sobras sejam reduzidas tanto que não se justifica fazer esta gestão.

Ou seja, tendo atenção aos pontos anteriores deste artigo, cada chapa cortada terá um grau de aproveitamento ótimo.

Ajude-nos!

Compartilhe este artigo com seus amigos por email ou através das redes sociais. Agradecemos muito!

#cortedechapa