Buscar
  • Igor Kondrasovas

Software de Nesting - Como Justificar a Compra


A maioria dos analistas de PCP que conhecemos, tiveram a missão de pesquisar a compra de um software de nesting. Inevitavelmente se deparam com a necessidade de fazer um estudo de caso para sua equipe e gestores.

Aqueles quem apresentam um bom embasamento do porquê e como o software de nesting trará retorno em como isto será feito no curto prazo, assumem a liderança.

A questão então é saber como um software de nesting se paga? Talvez você ainda tenha dúvidas se ele realmente se paga. A resposta se desdobra em diversos caminhos.

Economia de Chapas

Apesar de não ser a única justificativa para a aquisição de um software de nesting, a economia de material é certamente o fator mais utilizado para se justificar a contratação de uma solução.

Na maioria dos casos, os softwares de nesting resultam em redução no consumo de material na ordem dos dois dígitos. Ou seja, um fabricante pode ver de um momento ao outro uma queda no consumo de chapas entre 15 e 40% em poucas semanas.

Esta percentagem, quando multiplicada pelo preço do quilo da chapa, certamente representa uma economia muito maior do que o custo da assinatura do software de nesting.

Note que estes são custos reais, que são mensuráveis e se torna fácil observar o impacto direto no consumo das chapas. Isto é muito positivo para se justificar custos.

Precisa saber em detalhes quanto material um software de nesting pode economizar? Solicite um estudo de caso para nós ajudarmos a determinar estes valores.

Aumento do Fluxo de Produção

O fluxo de produção é uma discussão acerca da quantidade de produtos que se movimentam pela fabrica em um determinado período de tempo.

Os impedimentos deste fluxo (queda na produtividade) surgem por vários lados. Tarefas adicionais, set up das máquinas, troca de chapas, troca de ferramentas, erros etc. Pode ser custoso movimentar chapas pela fabrica ou fazer contagem de peças e chapas.

Um software de nesting pode minimizar ou eliminar passos desnecessários para melhorar o fluxo de produção. Se a programação envolver mais de um pedido ao mesmo tempo, se o operador trocar menos a ferramenta de corte ou se existem menos tamanhos de chapas para utilizar, tempo e dinheiro serão economizados.

Otimizar o Caminho do Corte

Uma outra forma de aumentar a produtividade é dar atenção especial a programação do caminho de corte. Aqui o importante é observar o tempo que a ferramenta de corte leva para percorrer a chapa toda.

Obviamente, quanto menos tempo a máquina levar para cortadas todas as peças, maior a produtividade. Os softwares de nesting automático podem otimizar os planos de corte para este fim.

Economia no Tempo de Programação

As vezes uma economia significante (até 90%) no tempo de programação dos cortes pode ser útil para justificar a compra de um software de nesting. Existem três maneiras de se identificar as oportunidades de redução de custos.

1 - Quando as pessoas passam muito tempo fazendo a programação dos corte, quando poderia estar fazendo outras atividades;

2 - Quando a demanda não está sendo atendida devido ao gargalo que se cria na programação dos cortes;

3 - Se são necessários horas extras (aumento de custos) para colocar a produção em dia.

A melhor forma de se saber quanto podemos economizar no tempo de programação é fazer uma comparação entre quanto tempo se leva hoje com programações de corte e depois comparar com os resultados do software de nesting que está sendo avaliado.

Concluindo

Como pudemos observar, existem diversas abordagens para atender as necessidades de se justificar a aquisição de um software de nesting. A resposta seria olhar mais de uma destas abordagens e montar um bom estudo de caso. Se isto for difícil, conte conosco para elaborar este estudo.

E você?

Está procurando montar um estudo de caso para justificar um software de nesting? Qual a sua abordagem?